segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Elemento necessário

Começa no silêncio do barulho da rua. Passo a passo sigo o que eu tenho que fazer. Mas o tédio é sorrateiro. A mente não cessa. Na plataforma a espera pelo trem. O vício é tão grande que a cada estalo na linha férrea é uma nota, uma composição. " tá tá tum tum" Seria um fá sustenido? O raciocínio é voltado pra isso. Para a descoberta do que esta implícito no ar. Os peixes são os últimos a enxergar a água. Por estarmos inseridos num universo de leis, de açoes e respostas, transformamos tudo em um mistério. Se descobrimos algo, inventamos. Inventamos o que sempre esteve ali, mas não enxergavamos, como as leis da natureza. Música. Necessidade existencial. Algo tão sublime que está em todo lugar, que existe no silêncio. Tropeço em notas todos os dias. Fecha os olhos. Você pode sentir o pulsar do planeta, do espaço, do sistema solar. Existe uma hamonia e cada rotação é uma corda afinada. Existe harmonia aqui, ai no seu quarto, na sua sala. É lei da natureza também. Você não vê a gravidade. Apenas sente acontecer. Nem eletricidade. Apenas observa o resultado. Ninguém vê a música, talvez nem ouça. Podemos senti-la em nós o tempo todo. Cada um é uma música, um tom, uma nota. Basta querer afinar-se. Afinar-se pra si. Gostar do seu tom do que se tem a dizer com as próprias notas. Existem móleculas musicais na composição do organismo humano. Um elemento que deveria estar na tabela periódica.

2 comentários:

  1. DEmorou para escrever hein?

    Sempre bom passar por aqui e ver novidades.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Ingrid!
    Muito bom seu texto (:

    ResponderExcluir